Já tinha vontade de escrever sobre isto, mas o acaso da descoberta deste artigo motivou-me a fazê-lo já : "Os perigos da radiação de microondas não podem ser ignorados", publicado no blog "Cura pela macrobiótica" dia 21/06/2017.
Este artigo é o exemplo perfeito para entender as razões de haver tanta desinformação na internet. Não só os argumentos são invalidos como as duas pobres referências dadas no fim são claramente insuficientes. Muitos deste gênero de artigos são copiados de outros artigos que foram copiados, e isso um grande número de vezes, e se há uns que são bem traduzidos, neste nem é o caso.

Água aquecida no micro-ondas mata plantas ? - Não

Uma experiência conduzida em casa para uma feira de ciência de uma escola há cinco anos, verificou os perigos dos fornos de microondas não só para os seres humanos, mas, mesmo para as plantas e outras matérias orgânicas. A experiência mostrou que a água no microondas dada a uma planta faz com que a planta murche e morra em poucos dias, no entanto, a uma outra planta idêntica foi dada água que foi cozida num fogão convencional e então cresceram normalmente durante o mesmo período de tempo.
Na experiência, a água filtrada foi dividida em duas partes. Uma parte ia para o microondas e arrefecia antes de ser dada à planta, enquanto a segunda parte poderia ser aquecida num fogão convencional e dado a uma planta idêntica. Os resultados foram observados ao longo de um período de nove dias. No terceiro dia já estava claro que a planta dada a água no microondas não estava se saindo bem como o seu homólogo.
No nono dia a planta com água de microondas era praticamente inexistente no seu pote, tendo literalmente diminuído de tamanho de apenas alguns centímetros acima do solo. A segunda planta estava crescendo lindamente.

Onde estão esses resultados ? Não encontrei nada sério que provasse tal coisa a não ser os MythBusters...! Episódio 212 "Do try this at home", eles realizaram essa experiência de forma controlada e concluíram ser mentira...

Argumento vazio

Muitos estudos realizados em todo o mundo têm-se destacado repetidamente os efeitos deletérios do microondas na saúde humana. Na verdade os fornos microondas são tão perigosos que foram proibidos na Rússia nos anos 1976-1987. Vinte anos de investigação aprofundada por cientistas russos convenceu-os de que os perigos dos dispositivos eram superiores aos benefícios em tempo de cozimento. Esta experiencia verifica ainda mais os seus resultados.

Por favor, eu quero ver esses estudos, onde estão as referências ?! Argumentar que os fornos micro-ondas foram proibidos na Rússia nos anos 1976-1987 é completamente irrelevante... Posso da mesma forma responder que era por razões políticas, sobretudo que, ao ler isso, em 1987 deixaram de ser proibidos... Pela mesma lógica há queijos franceses, como o Roquefort, banidos nos Estados Unidos da América, devemos então proibi-los em todo o mundo ?

O micro-ondas altera os alimentos - Sim mas não

Carnes preparadas com microondas causam a formação de d-Nitrosodienthanolamines, um conhecido agente cancerígeno. Microwaving também pode causar alguns aminoácidos em alimentos como leite e grãos de cereais que são convertidos em substâncias cancerígenas. Mesmo muito curto de exposição para cozidos, congelados ou matérias vegetais transformaram seus alcalóides vegetais em questão cancerígeno impróprio para consumo humano. Estes radicais livres carcinogénicos formada em plantas e particularmente em raízes expostas ao microondas. Brócolos mostraram uma perda de 97% da sua vitamina C quando cozidos num forno de micro-ondas.

"Microwaving" ? Enfim... Vamos começar pelos brócolos : não perdem 97% da sua vitamina C mas sim até 97% dos antioxidantes (flavonoides), como acontece até 66% quando cozidos em água(1). A melhor forma de os cozer é a vapor. Por exemplo, no caso dos espinafres, não há diferença entre cozer em água, à pressão ou no micro-ondas, ao nível do ferro, fósforo ou cálcio contido(2). De forma geral, as alterações do micro-ondas sobre as proteínas, lípidos e minerais são mínimos(3) e comparável às outras formas de cozedura.
O micro-ondas não afeta a estrutura molecular dos alimentos, a não ser pela razão térmica. As micro-ondas são, como todas as ondas eletromagnéticas, enviadas e absorvidas como partículas chamados "fotões". Esses fotões só adicionam um pouco de calor mas de forma alguma reorganizam as moléculas(4).
Os amino-heterocíclicos e os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos são compostos químicos formados ao cozinhar a carne (bovino, suíno, peixe, aves) em altas temperaturas, seja ao grilhar ou fritar. Esses compostos são mutagênicos, ou seja, podem provocar alterações ao ADN, o que pode aumentar os riscos de cancro. Uma das coisas engraçadas é que o microondas reduz a formação desses compostos mutagênicos ! (5) Ao passar a carne anterioremente uns minutos no micro-ondas vai reduzir o tempo em contacto com as altas temperaturas.

Estudos têm mostrado que o leite materno humano aquecido em fornos de microondas fica alterado e que não é só o seu teor de vitamina que fica empobrecido, mas alguns dos aminoácidos também são tornados biologicamente inactivos. Alguns dos aminoácidos alterados são venenos para ambos os sistemas nervoso e os rins.

O leite dá-se do peito, mas isso é matéria para um próximo artigo. No caso de se ter de aquecer leite materno, não perde nem triglicerídeos e nem carotenóides quando aquecido no micro-ondas(6), nem mostra-se ser pior do que quando aquecido de forma convencional(7). O que pode alterar o leite, e em particular as suas propriedades imunológicas, é o facto de ser congelado e fervido, mas a nível nutricional continua igual(8).
Sobre os aminoácidos alterados que são venenos (whataf..?) : do que encontrei "o aquecimento por micro-ondas parece ser um método apropriado para aquecer o leite"(9). Ou não há alteração, ou quando há, acontece o mesmo quando aquecido de outras formas.

As ondas são perigosas - a parvoíce mais ainda

Não é só a alimentos cozidos em fornos de microondas que são perigosos, mas também são os próprios dispositivos. Cada parte do poder, até o próprio magnetron, que é a parte que realmente emite a radiação aquecer a comida, é perigoso devido aos altos níveis de emissões de EM.

É verdade se o conseguir a pôr a funcionar de porta aberta.

Os testes realizados pelos fabricantes a uma distância de dois centímetros mostram que os microondas não vazam dos dispositivos, não importa quão caro ou bem feito o modelo é. Entretanto, desde que a radiação de microondas caia drasticamente com a distância, 20 centímetros da radiação é aproximadamente 100 vezes menos do que em 2 polegadas, por isso é uma boa ideia para se afastar da unidade se você usar um.

A dois centímetros "não vaza" mas a 2 polegadas já sim e a 20 centímetros 100 vezes menos ? Vou reformular o que foi muito mal traduzido (se não me engano o artigo original é este) : os micro-ondas estão limitados a emitir no maximo 5 mW (um valor muito pequeno para poder fazer mal) a 2 polegadas (ou seja 5 cm) da sua superfície. Quando se mede a radiação emitida a 20 polegadas (50 cm) o valor obtido é 1/100 do valor a 2 polegadas. O bom senso nos diz de não ficar colados ao vidro do micro-ondas mesmo sendo uma radiação muito fraca...

As microondas podem atravessar paredes, por isso, se ele é colocado contra uma parede adjacente, aqueles do outro lado vai ser exposto a altos níveis de radiação.

Pôr o micro-ondas a funcionar de porta aberta em direção ao vizinho é muito feio de se fazer...!

Em conclusão

  • A água aquecida no micro-ondas não mata as plantas, nem sequer as suas moléculas são alteradas
  • Não altera os alimentos mais do que qualquer outra forma de cozinhar, a não ser os antioxidantes mas à partida ninguém aquece nem muitos vegetais nem suplementos...
  • Se o aparelho for corretamente utilizado e estiver em boas condições, as radiações emitidas não são uma preocupação